quarta-feira, 18 de abril de 2012

de carne e osso, graças a Deus!

nós bem sabemos que nesses tempos em que a gente, além de ser moça trabalhadeira, estudada e prendada, não pode ter celulite, não pode ficar com olheira, não pode descuidar do corpo e da pele, não pode ficar com 1 milímetro de depilação por fazer 1 único dia sequer e credo, não pode ficar com esmalte lascadinho na unha!

a vida não é mole pra ninguém, e espera-se muito muito das mulheres...

e só nós também sabemos quantas vezes, em momentos de fúria e descontrole, temos vontade de entrar naquele carro-máquina-do-tempo de "De Volta para o Futuro" e voltar pro passado pra tentar convencer aquela moça que resolveu, naquele fatídico dia, queimar o sutiã alegando direitos iguais para homens e mulheres, que isso era idéia de jerico, e que a tataraneta dela sofreria muita pressão psicológica por causa disso, e talvez adiasse a 1ª gravidez porque se sentia na obrigação de ser uma profissional muito bem-sucedida antes de ter um filho, e que talvez essa tataraneta nem nunca tivesse tempo pra se casar, porque trabalhava tanto que não teria a chance de conhecer o grande (nem o médio, nem o pequeno) amor da sua vida.

fora que temos certeza (e isso é mais do que só saber), que se a fórmula 1 fosse dominada por mulheres, a briga pelo título mundial seria muito mais emocionante, porque nós somos capazes de fazer 863074360598364073267 de coisas em milésimos de segundo. tantas assim que os homens não conseguem nem imaginar.

então depois desse desabafo, que foi todo só pra aliviar um pouco a pressão do dia-a-dia, o que nós realmente queremos dizer é que, por mais que nós mulheres sejamos parecidas com uma máquina, porque fazemos tudo ao mesmo tempo agora, corremos o dia inteiro e no final do dia ainda damos conta de um jantarzinho romântico, a verdade-verdadeira-nua-e-crua é que nós somos de carne e osso! e por isso, só por esse pequeno detalhezinho mínimo, não conseguimos produzir 2 lembrancinhas idênticas!

pras pessoas que ainda não foram iluminadas pelo poder do conhecimento divino, vamos explicar bem explicadinho: o valor de um produto é inversamente proporcional ao percentual de mecanização da linha de produção, ou seja, trabalho manual custa mais caro exatamente porque é feito a mão por seres humanos, e não por máquinas que só repetem o movimento para o qual foram programadas sem incluir um mínimo de carinho, senso estético ou habilidade na produção.

e porque quem faz trabalho manual é gente e está longe da perfeição, é óbvio e ululante que sempre haverá pequenas diferenças entre uma peça e outra, entre a foto que você viu no site e a lembrancinha que você recebeu! mas quer uma dica: é isso que faz cada uma das lembrancinhas que a Maria Lembrancinha produz muito especiais... cada uma delas é única!

e se por alguma razão isso não tem valor pra você, sem qualquer ofensa ou rancor, sugerimos que você pare por aqui mesmo, porque senão você corre o risco de se aborrecer quando receber sua encomenda, achando que nosso controle de qualidade é ruim.

sorry, mas é que a gente é de carne e osso. e pelo menos por enquanto, estamos felizes com esta condição!

8 comentários:

  1. Passei por aqui e lendo o seu post me senti solidária ao seu sentimento... Adorei suas palavras!!! bjs e adorei visitar seu blog!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo o seu trabalho! adorei! parabéns...
    virei sua seguidora e vc agora está no meu blog! beijos

    ResponderExcluir
  3. Me identifiquei com cada palavra que você escreveu.Adorei conhecer seu blog. Tou te seguindo.Ah.......eu tambem tou precisando de uma Rosie.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns! Pelas palavras, pelo trabalho, pelo desabafo... ufa... tb. gostaria de voltar no tempo e bater um super papo com a tal moça... forte abrfaço! Roberta (vidaearoma@blogspot.com)

    ResponderExcluir
  5. Foi um desabafo seu, mas eu acho que se encaixa, de alguma maneira, a todas nós... Cada uma com sua dificuldade !!!
    Adoro seu trabalho !!!
    (pattialbuquerque@blogspot.com)

    ResponderExcluir
  6. Disse tudo tão "bem dito", do jeitinho que eu diria - e até já devo ter uma úlcera por não ter dito ainda - que me senti na "obrigação" de vir aqui e deixar minha assinatura embaixo. Sinta-se abraçada, queriada... abraço de dilemas compartilhados, solidariedade.
    Parabéns pelo trabalho fantástico!!! Tô vendo aqui como faço pra usar suas belezuras.
    Beijossss!!!!!!

    ResponderExcluir