quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

monóculos, monóculos, monóculos e mais monóculos! eles não são simplesmente o máximo?


vamos lá, atire a primeira pedra quem tiver coragem de dizer que nunca comprou um desses no circo Vostok, na primeira vez que foi ao Pão de Açúcar ou quando esteve em Juazeiro do Norte e visitou a estátua do "Padim Padi Ciço".

no ateliê da Maria, por exemplo, existe um monóculo que algúem (que eu não vou dizer quem porque pode pegar mal) comprou num show do Fábio Jr., com a foto do galã de meia-idade cantando "Pai". como o monóculo não tem som pra provar se era essa música mesmo que o bofe cantava na hora da foto, ao invés de "a metade da laranja, dois amantes dois irmãos..." ou "demorei muito pra te encontrar, agora quero só você...", todos acreditam no depoimento da fã, que diz que esse foi um dos melhores shows do pai de Cléo dentre os 9 que ela já teve a inigualável emoção de assitir. 

enfim................ o babado agora é outro, e não tem nada a ver com o ex de Glória Pires, Guilhermina Guinle e Patrícia de Sabrit, atual de Mari, Meri, Méry ou sei lá que diacho de nome tem a senhora Jr. (até porque eu já estou dando demais na pinta expondo todo o conhecimento de causa que tenho a respeito do fofo).

estamos aqui é pra apresentar a mais nova lembrancinha-mimo que a Maria Lembrancinha criou: os monóculos, essas relíquias vintage que trazem recordações de momentos que merecem ser lembrados, com um toque de Maria e o "plus a mais" da personalização a gosto do freguês.

sucesso garantido e já testado em evento no último final de semana (após o carnaval, posto imagens pra comprovar, porque as fotos, assim como as cartas, não mentem jamais), os monóculos podem ser coloridos, de uma cor só, com fitinha pra pendurar, adesivo pra personalizar ou cartãozinho pra saudar. um charme só!

porque de lúdico, vintage, saudosista e louco, todo mundo tem um pouco, né?!